10 Tendências de Consumo para 2013

10 Tendências de Consumo para 2013

O Trend Briefing apresentou recentemente as 10 novas tendências de consumo para 2013. Conheça-as melhor e sinta-se inspirado para criar novos conceitos de negócio e novas campanhas de marketing.

Novos modelos de consumo: consumidores presumers e custowners

Enquanto os presumers financiam e envolvem-se com produtos e serviços que ainda não existem através de crowdfunding, os custowners são pessoas que deixam de ser consumidores passivos para começar a financiar e investir nas suas marcas preferidas. Quem irá lucrar com isso? Os próprios consumidores, que acedem a produtos cada vez mais feitos à sua medida mas também as marcas acessíveis, honestas e transparentes.

A marca japonesa Zao Zao permite que os seus designers façam pré-lançamentos de produtos de forma a angariar fundos para a sua produção.

Os mercados emergentes vão produzir para mercados emergentes

Se até aqui os mercados emergentes satisfaziam o desejo de países desenvolvidos e vice versa, estes irão começar a aplicar a experiência adquirida a outros mercados emergentes! Espera-se que o PIB de mercados emergentes ultrapasse, pela primeira vez este ano, o de mercados desenvolvidos.

A marca brasileira Amazona Sandals prevê abertura de lojas na China já no início do ano.

Maximização do tempo através do "mobile"

O tempo é um bem essencial nos dias que correm porque o nosso dia-a-dia é cada vez mais agitado e preenchido. Em 2013 os segundos vão ser aproveitados ao máximo graças aos smartphones. Estes permitirão aceder a cada vez mais produtos, serviços e experiências transformando o nosso estilo de vida em "multi- hiper-tasking".

A aplicação Snapchat permite partilhar imagens por breves instantes, auto-destruindo-as passado alguns segundos. Em Outubro do ano passado já se processavam 20 milhões de imagens por dia.

Os produtos vão ter vida interior

Já ouviu falar de produtos que, em vez de poderem ser reciclados podem ser plantados ou cultivados? Esta mini-eco-tendência reflete a preocupação das marcas com actividades cada vez mais sustentáveis.

A marca de cervejas Molson Canadian lançou porta-copos feitos de papel-semente que podem ser plantados e transformados numa árvore! O produto pretende ajudar o projecto de reflorestação Red Leaf.

Para além de medicamentos, os médicos vão prescrever "apps"

Sabia que as tecnologias digitais estão a tornar-se na nova medicina e há médicos que recorrem a aplicativos e outros serviços para melhorar os resultados de tratamentos?

Em 2013 espera-se que os profissionais de saúde receitem apps como parte de tratamentos. Para além de informar  o consumidor sobre a sua saúde reduzindo custos, estas aplicações permitem monitorização remota constante e captação antecipada de sinais.

Proteus Digital Health é um sensor ingerível autorizado pela FDA que pretende controlar os pacientes na toma de medicamentos. O sensor é activado através do fluido estomacal e as informações sobre a saúde do paciente são analisadas através de um aplicativo que alerta se o medicamento não for ingerido no período determinado.

Disseminar-se-á a cultura que está na moda

Nos próximos 12 meses todos os símbolos, estilos de vida e tradições características dos mercados emergentes - que eram menosprezadas até aqui - serão fonte de orgulho para os consumidores locais e objeto de interesse para consumidores globais.

NE-TIGER foi a primeira marca de luxo chinesa, conhecida pelos seus designs étnicos inspirados em uma mistura oriente/ocidente. Em 2012, o criador da marca fez um discurso intitulado “Da China para o Mundo" marcando a sua intenção de chegar a todos os mercados.

Os dados sobre o comportamento dos consumidores vão ser-lhes úteis

A abundância de informações sobre os hábitos de compra dos consumidores vão ser ser usadas pelos próprios consumidores e estes vão começar a exigir às marcas que usem esta informação para os ajudar a melhorar o seu estilo de vida e economizar dinheiro.

Kroger, rede de supermercados norte-americana, utilizou os dados recolhidos nos cartões de fidelização dos seus consumidores para lançar um esquema de descontos personalizados que se traduziram num enorme sucesso.

Vamos consumir o que é produzido em "casa"

Os consumidores estão cada vez mais atentos ao que consomem e irão dar preferência ao que é "feito em casa". Por esse motivo há marcas que  já manifestaram intenção de estar mais próximas do seu pais de origem, re-posicionando as suas fábricas.

Nexus Q, o novo aparelho de home media-streaming da Google, apresenta-se como um produto orgulhosamente projetado e produzido nos EUA.

As marcas vão ser transparentes

Os consumidores esperam que as empresas sejam cada vez mais transparentes e assumam posições claras e resultados concretos. Em 2013 quem beneficiar desta tendência terá obrigatoriamente de confiar em si próprio e nos seus produtos.

Natura, uma marca brasileira de cosméticos amiga do ambiente, apresentou publicamente os resultados socioambientais obtidos - os positivos e os negativos!

Mas vão ser exigentes consigo...

Marcas que já são 100% sinceras e humanas vão começar a exigir que os seus consumidores também o sejam e que contribuam por um futuro sustentável e socialmente responsável.

Exemplo disso foi a campanha de doação de sangue promovida pelo clube de futebol brasileiro Vitória.

Para ler o relatório completo da Trend Briefing bem como o infográfico clique aqui.

Créditos fotografia: flickrdave416