Como os "social media" vão mudar a nossa forma de trabalhar em 2013

Se até aqui os social media estavam limitados às funções de marketing, no próximo ano estes podem mesmo tornar-se numa poderosa ferramenta de produtividade para qualquer empresa, à semelhança do que aconteceu com o email nos anos 90, como indica um estudo recente da McKinsey.

Se até aqui os social media estavam limitados às funções de marketing, no próximo ano estes podem mesmo tornar-se numa poderosa ferramenta de produtividade para qualquer empresa, à semelhança do que aconteceu com o email nos anos 90, como indica um estudo recente da McKinsey.

Os anos 90 já lá vão e prova disso é que o email já parece ultrapassado quando comparado às novas ferramentas de comunicação para colaboração como as mensagens instantâneas e os wikis.

Enquanto que o email resulta melhor na comunicação "um-para-um" e na correspondência mais formal, estas possibilitam a comunicação em tempo real e centralizam a partilha de informação.

Em termos empresariais é provável que, durante o próximo ano, venham a ser implementadas aplicações como a  Yammer e o Chatter que permitem aos colaboradores agilizar processos, formar  grupos de trabalho virtuais e trocar ideias sem perder conteúdos e sem perder tempo.

A possibilidade que os social media têm dado às empresas de aceder a imensa informação sobre o comportamento do consumidor e as suas preferências fizeram com que, empresas como a Gatorade ou a Dell criassem centros dedicados à monitorização e análise - em tempo real - de todos os tweets e likes dos consumidores. Num simples olhar, os marketeers poderão ver, em tempo real, as análises das métricas sociais e usar isso para tomar decisões importantes.

Para além disso (e porque cada post ou tweet pode representar uma potencial acção judicial) as empresas vão começar a utilizar sistemas profissionais de gestão de redes sociais que possibilitem a criação de arquivos e vão preocupar-se com a formação dos colaboradores em questões de concordância especifica das industrias.

Em 2013 prevê-se ainda que as empresas institucionalizem as práticas sociais e melhorem as ferramentas analíticas de forma a conhecerem o verdadeiro ROI nesta área.

Leia o artigo completo na Revista Forbes.